CARNAVAL 2020 – Ação EcoFolia Solidária prevê pontos fixos de coleta de materiais recicláveis nos circuitos da folia

Defensoria prestigiou lançamento da iniciativa nesta quarta-feira, 19, na sede do MPT-BA

Cerca de 950 trabalhadores serão beneficiados pela ação EcoFolia Solidária – O Trabalho Decente Preserva o Meio Ambiente, que foi lançada nesta quarta-feira, 19, com a presença da Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA,  na sede do Ministério Público do Trabalho – MPT, em Salvador. A iniciativa prevê a fixação de quatro pontos estratégicos de coleta: Barra, Politeama, avenida Sete de Setembro, onde está localizada a ladeira de São Bento, e Nordeste de Amaralina.

Os materiais coletados nos pontos fixos e de apoio serão estocados nas cooperativas para a comercialização em momento oportuno. Isto porque os preços são reduzidos no carnaval em razão do aumento da disponibilidade dos materiais. Haverá ainda a distribuição de fardamentos, mochila sustentável, Equipamentos de Proteção Individual – EPI, além de refeições para os catadores e catadoras durante os dias de trabalho.

Coordenadora da Especializada de Direitos Humanos, a defensora pública Eva Rodrigues destaca que a ação é acompanhada pela DPE/BA há pelo menos três anos e houve maior aproximação neste ano por conta de iniciativas como o POP Rua em Movimento.

“Participar do lançamento é coroar uma parceria e atuação que vem sendo desenvolvida ao longo dos últimos sete meses, quando a Defensoria iniciou o atendimento mais próximo do segmento de catadores e catadoras”, afirmou Eva Rodrigues.

Também coordenadora do plantão de Direitos Humanos durante o Carnaval 2020, a defensora destaca apoio dado pela instituição ao segmento por meio da confecção de uma faixa, com os dizeres Carnaval sem catadores e catadoras é lixo, para conscientizar pessoas e viabilizar o bloco de carnaval do segmento. “A ideia é que o bloco saia no sábado, na Barra, e segunda-feira, no campo grande, e nós devemos estar presente nessas ações”

Eva Rodrigues destaca ainda como será a atuação da DPE/BA junto ao segmento na folia deste ano. “A Defensoria vem realizando ações de verificação das condições de trabalho dos catadores e catadoras no carnaval, tanto no sentido de apoiar essa atividade quanto para garantir que eles tenham seus direitos assegurados”, finalizou.

Sobre a EcoFolia Solidária

A iniciativa foi criada em 2004 pelo Complexo Cooperativo de Reciclagem da Bahia para articular o trabalho dos catadores e catadoras de materiais recicláveis ao longo do Carnaval soteropolitano. A criação foi feita em parceria com a então Delegacia Regional do Trabalho na Bahia – DTR/BA e o Centro de Arte e Meio Ambiente – CAMA.

“Esse projeto busca melhorar as condições de trabalho e garantir melhor visibilidade à importante atuação esses trabalhadores durante a maior festa de rua do planeta, assim como aumentar o efeito e a valorização desta categoria diante a sociedade soteropolitana e baiana”, afirma o coordenador do programa Economia Solidária e Projetos Ambientais do CAMA, Joilson Santana.

O coordenador destaca ainda o impacto do trabalho dos catadores e catadoras de materiais recicláveis potencializado pelo EcoFolia Solidária durante o carnaval. “Toneladas de resíduos sólidos são geradas durante a folia e, por meio da atuação dos catadores e catadoras, conseguem chegar ao destino adequado e retornar ao ciclo produtivo.

Compartilhe:

Rede de Parceiros

Skip to content